Como montar um brechó

LEITURA DE 13 MIN

Montar um brechó online ou físico é uma ótima opção de empreendimento para quem não tem muito dinheiro para começar, mas está acostumado com o mundo da moda. Se antigamente um brechó era visto como algo de mal gosto, cheio de peças desgastadas, hoje é tendência em moda sustentável e negócios inovadores.

De acordo com o Sebrae, compras em brechós permitem economia de até 80% em relação a lojas tradicionais. E isso tudo oferecendo roupas limpas e modernas — atendendo os mais diferentes gostos, idades, gêneros e classes sociais.

Isso não quer dizer que montar um brechó seja fácil. Como qualquer outro negócio, exige uma série de cuidados, planejamentos e estudos. Aqui, nós te ajudaremos a lidar com alguns desses desafios.

Dando os primeiros passos com o brechó

Justamente por atender um público tão amplo, você precisa avaliar, antes de tudo, quem deseja atingir. Qual é a faixa de preços que as roupas vendidas terão? Elas serão mais voltadas a camadas populares ou ao luxo? Você irá atender jovens em busca de moda vintage ou pessoas mais velhas em busca de peças tradicionais?

Para avaliar essas e outras questões, recomenda-se estudar bastante sobre moda. Leia revistas, blogs, veja quais são os brechós de maior sucesso na sua região, converse com empreendedores, procure por eventos locais e avalie quais são as melhores oportunidades.

Isso exige um trabalho muito grande de garimpagem. Você precisará circular bastante e visitar as mais diferentes lojas, brechós e clientes para conversar bastante e entender o que está acontecendo. O dono do brechó é vendedor, curador, estilista e costureiro, além de ser um empreendedor. Portanto, prepare-se: será necessário muita dedicação.

Brechó físico ou online?

As principais diferenças entre um brechó físico e online é o público-alvo. É o que explica Jaqueline Scissar. dona do Garimpário, um brechó de sucesso em Florianópolis, mas que vende para o Brasil todo. Em entrevista ao site Meu Negócio Brilhante, ela explica que quem procura pelo brechó online é um público mais qualificado, em busca de roupas diferenciadas e com uma história por trás.

Já no caso de um brechó físico, o público-alvo estará diretamente relacionado ao local em que você montar sua loja. Se for em um bairro nobre, obviamente você precisará separar roupas de alto nível e dar uma roupagem extra para convencer seu público. Se for em uma região popular, você precisará trabalhar principalmente com preços atrativos. Em ambos os casos, no entanto, precisará se preocupar em entregar algo de qualidade para seus clientes.

Para escolher um brechó físico: preste atenção na localização

Se você optar por um brechó físico, precisará tomar uma série de cuidados específicos com o ponto — afinal, mesmo que escolha apenas alugar um espaço, o investimento é considerável. Veja alguns itens que você precisa analisar antes de escolher a localização do seu brechó:

  • Qual a densidade populacional? A região é bem movimentada ou fica em um ponto muito isolado? Não adianta nada investir em um brechó bonito e eficiente se a região for pouco visitada. Por outro lado, regiões muito populares costumam cobrar um aluguel mais caro. Avalie suas finanças e procure pelo local com melhor custo-benefício.
  • Verifique se o imóvel tem tudo o que você precisa. Analise se a documentação está em dia, se é possível instalar internet, se há boa distribuição de água e luz, se é possível expandir quando for necessário, como é a vizinhança, se a região é segura etc. Inclusive, se você quiser comprar roupas baratas porém novas para vender, veja algumas das cidades com os melhores polos comerciais para o atacado e o varejo.
  • Observe se há fácil acesso para seus clientes. Há onde estacionar carro? Há metrô próximo? Há muitas linhas de ônibus que passam por ali? O local é via de acesso para uma importante avenida ou algo do tipo?

Com tudo isso ponderado, agora é hora de se preocupar com a estrutura do seu brechó. Para um comércio que vende ao menos 2 mil itens, é necessário uma área de 50 metros quadrados, com flexibilidade para ampliação.

Você precisará comprar cabideiros, espelhos, garantir que não haja nenhuma infiltração, que as paredes estejam todas bem pintadas, a parte elétrica esteja impecável e que todas as medidas de segurança foram tomadas.

Sempre que possível, tente deixar o local o máximo iluminado por luz natural. Não só tornará o ambiente mais agradável como também ajudará a economizar na conta de luz. Inclusive, dê preferência por lâmpadas fluorescentes, que ressaltam as cores dos produtos e são mais econômicas.

É importante também investir em um provedor — afinal, muitos clientes irão querer ver como a roupa fica em seu corpo.

E brechó nômade?

Essa é uma outra opção, ainda mais econômica, de vender em pontos físicos. Nesse caso, você poderá participar de feiras com uma barraca ou mesmo com um automóvel. Há outros cuidados, porém, que você precisa tomar:

  • Verifique se é permitido vender naquele espaço. Muitas cidades e regiões vão exigir um alvará para comercializar ali, mesmo que seja só por um dia. Tome muito cuidado com essa questão para não correr o risco de ter toda sua mercadoria apreendida.
  • Estude, todos os dias, qual o perfil da região. Diferente de uma loja fixa, onde o público é quase sempre do mesmo perfil, com um brechó nômade você precisará, todas as vezes, se adaptar ao público da região. Veja quais peças estão com você antes de simplesmente abrir as portas naquela localização.
  • Crie um bom relacionamento com seus vizinhos. Também diferentemente de uma loja fixa, sua vizinhança será sempre diferente. Você poderá vender as roupas do lado de um food truck ou de um um feirante, por exemplo. Converse bastante com ele para garantir que ambos os negócios estarão em harmonia e ninguém irá ofuscar o outro.

Veja a experiência da dona de um brechó no vídeo abaixo:

 

Como montar um brechó online: imagem é tudo

O brechó online é mais barato de se montar do que o físico. Afinal, embora existam investimentos para criar e hospedar um site, eles nem se comparam com as contas para manter uma loja e alugar um espaço. No entanto, se na loja física você está competindo apenas com a sua vizinhança, na internet a disputa é com o mundo todo.

E tal como a localização é importante no mundo físico, ela também é no virtual. Pense em grupos online como bairros. Onde você quer estar? No bairro do grupo de Facebook onde as pessoas trocam altas dicas sobre moda? Ou naquele do grupo de WhatsApp onde procuram peças mais populares? Tudo dependerá da sua estratégia online.

E para chegar ao público desejado, você precisará criar uma boa loja virtual. Nesse post nós te damos dicas muito importantes sobre como criar uma loja virtual para vender roupas. E confira aqui como criar um site profissional.

Mas, o principal é tomar cuidado com a qualidade das imagens que irá produzir. Afinal, para driblar a desconfiança que as pessoas podem ter sobre a qualidade de conservação da roupa, você precisará oferecer imagens bonitas e fiéis. Por isso, siga as seguintes dicas:

  • Use modelos ou manequins. É muito mais fácil sentir vontade de comprar uma peça de roupa se você ver ela sendo usada do que simplesmente colocada sobre uma mesa, por exemplo. Se você não conseguir contratar um(a) modelo(a), peça ajuda para alguém próximo. Tome o cuidado de escolher alguém fotogênico, afinal as pessoas vão se sentir mais inspiradas a comprar aquela roupa se verem ela sendo usado por alguém que fica bem com aquelas peças.
  • Fotografe os detalhes. As pessoas querem saber como é a costura, a estampa, a gola. Cada uma presta atenção em um detalhes específico. Portanto, mostre todos eles, em imagens separadas e com bastante qualidade, para garantir que a pessoa saberá o que está comprando.
  • Preste atenção às medidas. Usar fotografias com modelos e manequins é importante também para ressaltar possíveis variações nas medidas das roupas. Se você comprar da China, por exemplo, é muito possível que as peças não caiam tão bem quanto nas fotos com modelos chinesas que você viu na internet — já que, via de regra, o manequim das brasileiras é um tanto diferente.
  • Tome cuidado com as cores. Lembre-se que as fotos do seu site poderão ser vistas em celulares, computadores novos, velhos, notebooks, televisões etc. Na descrição das peças, coloque as cores delas e dos detalhes: assim você evita que alguém compre uma roupa verde, achando que era azul, por exemplo.

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.