Como a Rede Mulher Empreendedora apoia negócios femininos

LEITURA DE 7 MIN

Empreender no Brasil não é fácil. Empreender sendo mulher, é mais difícil ainda. Porém, há algumas organizações, como a Rede Mulher Empreendedora, que podem fazer com que essa missão se torne mais fácil ao promover conexões e mentoria entre negócios formados por mulheres.

Para entender um pouco mais como a Rede Mulher Empreendedora pode ajudar você, mulher, a tocar o seu negócio, antes vamos conversar um pouco mais sobre o contexto do empreendedorismo feminino no Brasil e no mundo.

Os principais obstáculos ao empreendedorismo feminino no Brasil e no mundo

Há diversas pesquisas que mostram como, para as mulheres, empreender é muito mais difícil. Nós já falamos de todos estes estudos neste texto, mas abaixo resumimos quais são os principais obstáculos ao empreendedorismo feminino:

  • Investimento desigual. Apenas 2% de todo o investimento feito em 2017 foi para times só de mulheres, enquanto 79% foi para times só de homens.
  • Falta de incentivo. O número de líderes mulheres cresceu apenas 5% nos últimos quatro anos — muito pouco para compensar as diferenças em altas lideranças.
  • Dupla jornada. Mulheres trabalham, em média, 7,5 horas a mais do que os homens todas as semanas. Isso porque tarefas domésticas e criação dos filhos caem mais sobre os ombros delas do que deles.
  • Diferença salarial. Mulheres recebem, em média, apenas 84% do salário dos homens. Com menos dinheiro, elas têm menos capital para empreender.

Como a Rede Mulher Empreendedora ajuda a mudar esse cenário

A Rede Mulher Empreendedora é uma associação de mais de 300 mil mulheres com foco em informar e promover networking entre empreendedoras. Lá elas trocam conhecimento, organizam eventos e se apoiam para ajudar mulheres vencerem as estatísticas que comentamos acima.

No site da Rede Mulher Empreendedora há um espaço para as mulheres anunciarem seus negócios e formarem parcerias. Além disso, contam com um grupo de apoio, com mais de 45 mil membros, no qual as mulheres podem contar umas com as outras para se ajudar. Um dos eventos mais tradicionais da Rede é a o Café com Empreendedoras, que promove conversas de apoio entre mulheres que são donas de negócio. O evento acontece no Brasil todo.

A Rede Mulher Empreendedora ainda promove parcerias com empresas como Google, Facebook, Avon,Natura, Itaú, entre outras para levar mentoria e programas de empoderamento feminino às mulheres. Neles, é comum as empresas oferecerem ferramentas e facilitações para ajudar as empreendedoras deslancharem seus negócios.

Para poder se inscrever e fazer parte dos programas, basta clicar neste link e acompanhar as opções oferecidas na página. É possível se candidatar a ser mentora, palestrante, voluntária ou apenas participante de tudo.

Quem é Ana Fontes, a fundadora da Rede Mulher Empreendedora

Ana Fontes Foto: Patrícia Cruz/Sebrae-SP.

Ana Fontes é alagoana. Veio a São Paulo de ônibus, com cinco irmãos. Adulta, começou a estagiar em marketing na Ford, onde ficou 17 anos. E assim continuou no mundo corporativo por mais 28 anos até, insatisfeita, pedir demissão.

Cansada do machismo e das dificuldades no mundo corporativo, decidiu que era hora de fazer algo por conta. Criou um site chamado ElogieAki, um site de elogios — algo como o inverso do conhecido “Reclame Aqui”.

Quebrou a cara, mas não desistiu. Decidiu que precisava criar uma plataforma para ajudar outras empreendedoras. Nascia a Rede Mulher Empreendedora, mais como um projeto social tocado em paralelo, no tempo livre de Ana.

O objetivo do projeto é ser a maior rede de apoio entre mulheres que acreditam no empreendedorismo como ferramenta de transformação. Para ela, a rede de apoio é resposta à solidão do empreendedorismo feminino. “Empreender é muito solitário e, para as mulheres, ainda mais. Nós acabamos asumindo todos os outros papéis e coplicamos um pouco mais a nossa vida. Se não tivermos o apoio e a colaboração de outras empreendedoras, fica bem difícil empreender”,afirmou Ana Fontes ao site Meu Negócio Brilhante.

Foi assim que Ana Fontes passou a unir mulheres para se ajudarem no empreendedorismo e, hoje, já coordena uma rede de 300 mil empreendedoras e realiza quase 40 eventos e encontros ao longo do ano para reuni-las.

Assista a uma palestra de Ana Fontes falando mas sobre seu trabalho:

Kaluan Bernardo

Jornalista e entusiasta do empreendedorismo. Orgulhoso participante do time da SumUp, que ajuda o pequeno a crescer.