15 ideias de negócios lucrativos para abrir em cidades pequenas

Quer saber o que montar em uma cidade pequena para ganhar dinheiro? Siga nossas sugestões e aproveite os bons negócios nesses lugares!
23 de agosto de 2019LEITURA DE 22 MIN

A maior parte da população brasileira está distribuída em grandes centros urbanos, como São Paulo, Rio de Janeiro, Salvador e outras capitais. Com isso, as empresas acabam se aglomerando nestas regiões.

Assim, surge uma ideia errada de que os negócios em cidades menores não são  tão lucrativos porque o movimento nas ruas não é tão intenso quanto nos grandes centros. No entanto, há muitos negócios lucrativos em cidades pequenas para quem está pensando em empreender.

Vantagens de negócios em cidades pequenas

Empreender em cidades pequenas pode ter vários dos benefícios iguais aos das cidades grandes e sem alguns dos seus maiores problemas.

  • Custos menores

No geral, o preço de venda e locação em cidades pequenas são menores. Assim, você tem que investir menos para comprar ou alugar o estabelecimento em que vai abrir a sua empresa.

Além disso, o custo de vida costuma ser menor e, consequentemente o seu dinheiro pode render mais. Com o custo de vida baixo, a faixa salarial também tende a ser menor, o que diminui o seu ônus caso tenha que contratar funcionários.

  • Menor rotação de funcionários

Em cidades grandes, os empresários sofrem muito com a alta rotatividade do quadro de funcionários. Isto porque há uma oferta maior de oportunidades, o que não acontece tanto no interior. Portanto, se a relação entre patrões e funcionários for boa e o salário estiver dentro da média, é muito provável que você não tenha muita dor de cabeça com as contratações.

  • Clientela fiel

Uma das maiores vantagens da prestação de serviço em cidades pequenas é poder dar mais atenção ao atendimento do cliente, já que o público é menor. Com isso, a possibilidade de fidelizar o consumidor é muito mais alta. Se ele tem uma boa experiência, vai sempre voltar e ainda recomendar seu serviço às pessoas que conhece.

Que negócio abrir em uma cidade pequena?

Antes de abrir um negócio, especialmente em uma cidade pequena, é importante conhecer bem e avaliar as oportunidades que a região proporciona. Quanto menor a cidade, maior o risco de saturação do mercado. Então, quais são os negócios lucrativos em pequenas cidades?

Se você quer empreender longe dos grandes centros urbanos, é bom prestar atenção nas necessidades da população local. É comum, no interior, que pessoas de cidades menores se desloquem até um município maior e mais estruturado para fazer compras e ter acesso a serviços. Identifique quais são as necessidades que fazem os clientes se deslocarem e por quê. 

Na outra cidade os produtos e serviços são mais baratos? A diversidade de oferta é maior? Os horários de funcionamento são mais abrangentes? Tem opções diferenciadas que a sua cidade não tem? Depois de responder estas perguntas, pense em como você poderia oferecer algo competitivo e que ainda ganharia na comodidade dos clientes que não teriam de viajar para terem suas necessidades atendidas. Estes serão os negócios que dão lucro em cidades pequenas.

Outro ponto importante para ser observado é a situação contrária: o que não falta na sua cidade? Qual é o tipo de comércio que está presente em cada esquina? Ou qual é o segmento completamente dominado por um estabelecimento ou rede de franquias? Nestes casos, a concorrência  pode ser um grande problema, já que a clientela a ser disputada não é muito numerosa.

Por exemplo, se na cidade já tem muitas churrascarias, algumas delas muito tradicionais e que todo mundo conhece e ama, para competir com elas é preciso ter muita confiança de que você terá uma comida muito melhor, a um preço competitivo, com um ambiente atraente e, ainda assim, vai precisar investir pesado em divulgação e promoções para convencer o público a experimentar o seu churrasco. 

15 ideias de negócios para cidades pequenas

Agora que você já viu como fazer negócios lucrativos em cidades pequenas, veja a lista que fizemos com negócios lucrativos que você pode abrir em uma cidade com poucos habitantes.

Negócios na área de saúde e beleza

Qual melhor negócio para montar em cidade pequena? Pode ser nesta área que não para de obter bons resultados. Desafiando a crise, o setor de saúde e beleza segue em crescimento no Brasil. E as expectativas para 2019 são altas! 

1. Farmácia

Este é um dos negócios de que todo mundo precisa. Por isso, segundo a Federação Brasileira das Redes Associativistas de Farmácias, a Febrafar, a taxa de sobrevivência destes estabelecimentos é de 86%. Além de medicamentos, as drogarias são impulsionadas pela venda de itens de higiene pessoal, produtos de beleza, bebidas geladas e pequenos snacks, como barrinhas de cereais, amendoins e balas. 

E não são apenas produtos para nós, humanos, que podem ser vendidos em farmácias. Cada vez mais o mercado dos pets vem tomando lugar nestes estabelecimentos e aumentando seus lucros. Ter uma boa prateleira de medicamentos veterinários pode ser um diferencial para a sua loja encarar a concorrência local.

2. Salão de beleza 

Não importa o tamanho da cidade, todo mundo quer estar com uma aparência bacana, né? Por isso, os salões de beleza estão sempre cheios. Um salão de beleza funcional e bem equipado, com um nome atrativo, uma decoração agradável, um serviço de alta qualidade e uma boa divulgação tem tudo para ser um sucesso! Invista na capacitação dos profissionais e na diversidade de serviços prestados, que atendam à todos os gostos.

Outro diferencial é oferecer opções de distração e, como revistas, e agrados, como biscoitinhos e bebidas, que podem ser chás, café, suco, cervejas e espumantes.

3. Barbearia

Segundo a Associação Brasileira de Franchising, a ABF, hoje o setor masculino é responsável por 30% do mercado de estética e beleza. E uma pesquisa da Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosméticos, a ABIHPEC, mostra que 53% dos homens frequentam barbearias.

Além do corte masculino básico, a inovação é o que tem chamado a atenção deste público. É preciso estar antenado nos cortes do momento para oferecer opções modernas aos clientes. E como parece que as barbas grandes e cheias vieram para ficar, ter profissionais especializados nisso pode fazer a diferença!

Uma barbearia é mais do que um lugar para fazer barba e cabelo. E, sendo assim, crescem as barbearias com conceitos, que aliam o cuidado com a aparência a atividades de lazer, como vídeo games, sinuca, bar e TV. 

4. Academia

Segundo a Pesquisa de Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças crônicas por Inquérito Telefônico, feita pelo Ministério da Saúde, a parcela dos brasileiros que praticam exercícios físicos aumentou 24%. Com isso, aumentou também o número de academias. Hoje, o Brasil ocupa o segundo lugar entre os países com mais academias no mundo. 

Com a preocupação com a saúde e a aparência aumentando, este é um mercado em claro crescimento. O que também significa grande concorrência. Especialmente em cidades pequenas, é importante observar se a oferta de academias na sua cidade já está saturada. Caso não esteja, é um excelente negócio!

Invista em profissionais qualificados, bons planos de matrícula, aulas diferenciadas e horários flexíveis. Perceba também quais modalidades são as mais procuradas. As lutas, por exemplo, como judô, karatê e muay thai, tiveram aumento de 109% na procura em todo o país e o número de pessoas que praticam corrida aumentou 194%.

Negócios na área de alimentação

Em média, 25% das refeições dos brasileiros são feitas fora de casa, segundo pesquisa sobre orçamento familiar realizada pelo IBGE. Isto significa que a cada quatro refeições das famílias brasileiras, uma é feita em restaurantes. Este número é altíssimo e mostra que este mercado ainda tem muito espaço para crescer e pode gerar negócios lucrativos em cidades pequenas.

Aqui no Dono do Negócio já demos dicas super valiosas de como abrir seu próprio restaurante que você precisa conferir antes de começar seu negócio!

5. Restaurantes com foco em almoço

Neste ramo estão os self services, restaurantes por quilo ou no estilo “coma à vontade” por um valor fechado, e os pratos-feitos (os famosos PFs). Se você quer montar um restaurante deste tipo, precisa escolher bem o local, pois, em cidades muito pequenas, é comum que as pessoas consigam almoçar em suas casas. Por isso, escolha uma área mais comercial e vire uma opção para os trabalhadores daquela região. Oferecendo comida boa a um bom preço, os clientes podem escolher o seu restaurante pela praticidade de já estarem perto do trabalho.

6. Restaurantes de especialidade

Restaurantes de especialidade, como japoneses, mexicanos ou de comida um pouco mais elaborada, costumam ser raros em cidades pequenas, por serem mais caros. Por isso, é fundamental conhecer o poder aquisitivo da cidade em que você deseja se instalar. Você pode descobrir que o projeto é inviável pois o público que poderia pagar pelas refeições é muito restrito ou que as pessoas sentem falta de ter um lugar assim na região. Também tenha em mente que restaurantes um pouco mais caros ou chiques costumam ser uma opção mais viável na sexta-feira ou no fim da semana. 

Negócios na área de cuidado para pets

Se tem um segmento do mercado que passa ileso pela crise, é o de pets. Em 2018 o setor movimentou mais de R$ 20 bilhões no Brasil, um aumento de quase 10% em relação a 2017. Isto fez com que o país passasse o Reino Unido e se tornasse o segundo maior mercado pet do mundo, atrás apenas dos Estados Unidos. 

As possibilidades neste mercado são muito amplas: vão desde o cuidado com a saúde dos bichinhos até com seu bem-estar. Veja alguns bons negócios nesta área!

7. Clínica veterinária

Com um ou mais médicos veterinários, as clínicas podem oferecer consultas, vacinação e atendimento cirúrgico, caso tenha profissionais qualificados para este serviço. Estes são estabelecimentos necessários com o crescimento da população de pets e têm pouca concorrência em cidades pequenas.

8. Pet shop

O serviço de banho e tosa de gatos e cachorros nunca sai de moda. Pelo contrário: cada vez tem mais moda neste ramo. Diferentes penteados e acessórios que vão além da gravatinha e do lacinho comum podem fazer sucesso! Fique atento às novidades, como as massagens para pet, e conquiste os donos dos bichinhos.

9. Mercado pet

Se você se pergunta que negócio abrir em uma cidade pequena, esta pode ser a resposta! A diminuição da natalidade vem gerando um fenômeno crescente no Brasil: os pets que se tornam parte da família e são tratados como filhos.  Com isso, o mercado de roupinhas, camas e quitutes para os bichinhos está superaquecido e pode ser explorado até mesmo em cidades pequenas.

10. Passeador de cachorros

A verticalização das moradias chegou inclusive às cidades menores. Com isso, mais cachorros vivem em apartamentos sem quintal para gastar energia. Isto fez crescer a procura pelo serviço de passeador de cachorros, que leva os bichinhos para se exercitarem e fazerem as necessidades fora de casa.

11. Hotel para pets

Os hotéis para pets são lugares onde os animais podem ficar quando os donos precisam viajar, por exemplo. Estes locais precisam ser grandes, com espaço para brincar e também contar com cuidadores atentos às necessidades e à segurança dos bichos. Mandar atualizações diárias e fotos dos pets para os donos pode deixá-los mais tranquilos e ser um diferencial.

12. Creche para pets

Estes locais servem para que os bichinhos não passem o dia inteiro sozinhos e tristes enquanto os donos trabalham. São lugares em que os animais podem se divertir, gastar energia, se alimentar e aprender, caso tenha serviço de adestramento.

13. Adestramento

Com mais pessoas morando em apartamentos, tem mais pets vivendo dentro de casa, por não terem quintal. Assim, especialmente os cachorros, precisam aprender a fazer as necessidades no lugar certo e não destruir os móveis. Por estes motivos, a procura por adestradores continua em alta.

Negócios variados

14. Mercadinho

Dos pequenos negócios lucrativos em cidades pequenas, este é um dos principais. Ainda que para compras grandes as pessoas costumem procurar os supermercados, no dia-a-dia é nos mercadinhos perto de casa que elas fazem as compras mais costumeiras e de emergência. 

Por isso a localização é tão importante para quem quer abrir um negócio como este. É bacana estar presente em uma área residencial e que não tenha um grande mercado por perto. 

De acordo com o Sebrae, são considerados mercadinhos estabelecimentos com até quatro caixas ou com uma área de até 150 metros quadrados. Uma de suas vantagens é que não é preciso um galpão muito grande para este comércio.

Quer abrir um mercadinho? Então dá uma olhada nestas 8 dicas essenciais! Esta é uma boa maneira de ganhar dinheiro no interior.

15. Franquias baratas e lucrativas para cidades pequenas

Para quem tem algumas ideias de negócios, abrir uma franquia é uma excelente forma de empreender, pois o modelo de negócio já está montado e as marcas já são conhecidas pelos consumidores. Como mencionamos, em cidades pequenas é comum que as pessoas procurem alguns serviços em municípios vizinhos mais estruturados. Muitos destes serviços são oferecidos por redes que não estão presentes em lugares menores. 

Segundo o Portal do Franchising, o Brasil passa por um processo de interiorização das franquias, ou seja, cidades do interior têm demandado cada vez mais a presença destas redes. Por este motivo, há muitas franquias baratas e lucrativas para cidades pequenas.

Um dos modelos indicados para cidades com poucos habitantes é o store in store, que são pequenas lojas dentro de lojas maiores. Por exemplo, é comum encontrar lojas de sucos, de lanches e de eletrônicos dentro de hipermercados. Isto costuma reduzir os custos de locação e, de quebra, já garante o movimento.

No entanto, alguns cuidados precisam ser tomados. O primeiro deles é a viabilidade do negócio. Por isso, a análise do público é essencial. Muitas franquias fornecem os dados sobre o que uma cidade precisa ter para tornar aquele negócio sustentável. Fique atento à isso!

Aceite pagamentos com cartão

As compras com cartão não param de crescer. Só em 2018, estas transações somaram R$ 1,55 trilhões, um aumento de 14,5% em relação ao ano anterior. Diante deste cenário, comerciantes que não aceitam pagamentos com cartão saem prejudicados e perdem oportunidades de negócio.

Além disso, aceitar cartão é mais prático, não só para o cliente, mas também para o empreendedor, que tem mais segurança, filas mais rápidas e menos problemas com troco.
Hoje, não existem mais desculpas para não aceitar cartão. Maquininhas como a SumUp Top são opções acessíveis. A SumUp Top é pequenininha, portátil, se conecta ao seu celular e tem as melhores taxas do mercado. Além disso, com o plano antecipado, você recebe pelas suas vendas em apenas um dia útil!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.