8 dicas para não cair em golpes do auxílio emergencial

Saiba como se proteger de tentativas de golpes para pegar dados dos beneficiários
9 de abril de 2020LEITURA DE 8 MIN

Dados pessoais e financeiros são os principais alvos de golpistas da internet. Em meio à distribuição do auxílio emergencial de R$ 600, dado pelo governo aos trabalhadores informais de baixa renda em decorrência da crise econômica causada pela pandemia de coronavírus, também não faltam tentativas de golpes. 

Como a renda básica de emergência será dada totalmente por meios digitais, os golpistas aproveitam para divulgar links falsos para sites não oficiais e criar aplicativos de celular que são um golpe para transmitir os  dados dos usuários para criminosos.

Algumas medidas simples podem te ajudar a não cair em golpes do auxílio emergencial. A primeira delas é você acessar diretamente os sites e aplicativos do governo. Nunca vá por atalhos. Não clique em links que qualquer pessoa te mandar, e cheque as informações que receber. 

Confira 8 dicas para passar longe dos golpistas na hora de solicitar o seu auxílio emergencial:

1. Use apenas os canais oficiais

Só faça o cadastro para receber o auxílio emergencial de R$ 600 acessando diretamente o site https://auxilio.caixa.gov.br/ ou o aplicativo desenvolvido pela Caixa Econômica Federal disponível para celular com Android e com o sistema IOS. Fique atento ao “.gov” no endereço do site oficial, esta é uma característica única das plataformas do governo.

2. Cuidado redobrado ao baixar o aplicativo

Na hora de procurar o aplicativo do auxílio emergencial do governo você deve ficar atento ao nome do desenvolvedor. Essa informação fica logo abaixo do nome do app, tanto nos celulares com Android quanto nos iphones. Neste caso, deverá estar escrito “Caixa Econômica Federal”. Não faça o download de nenhum outro aplicativo que tiver sido desenvolvido por outra empresa.

3. Não clique em links enviados para você

Uma forma de evitar cair em golpes do auxílio emergencial é ir atrás da informação. Nunca use links enviados pelo WhatsApp ou qualquer outro meio. Não clique e, o mais importante: jamais forneça nenhum dado pessoal.

4. Não compartilhe links ou mensagens desconhecidas

Recebeu uma mensagem com links ou informações sobre o auxílio emergencial? Se você não sabe de onde veio, quem escreveu ou se não consegue checar as informações divulgadas, não compartilhe. Ao passar para frente mensagens enganosas você aumenta as chances de outras pessoas serem vítimas de golpes. 

5. Tenha um antivírus no computador e no celular

Com o distanciamento social como forma de nos prevenirmos do coronavírus e impedirmos o avanço da doença, muitas interações serão feitas inteiramente pela internet. Por isso, tente se prevenir com o uso de antivírus no computador e no celular. Além disso, é importante manter os sistemas operacionais (Windows, Android, IOS) atualizados.

6. Nunca informe senhas ou códigos de autenticação

A maioria das tentativas de golpes envolvem dados. Esse é um dos principais objetivos dos golpistas, que podem chegar a pedir até mesmo a sua senha do banco. E, diante de uma tela idêntica às páginas oficiais, é comum que as pessoas passem essa informação. Por isso, lembre-se de que nenhuma instituição jamais vai pedir para você digitar ou falar a senha do banco.

Também é comum um golpe de clonagem do aplicativo de mensagens WhatsApp para roubar dados. Com um número de telefone em mãos, os criminosos mandam mensagens falsas e pedem para que o usuário confirme sua identidade passando um código de segurança que recebe no celular via SMS. Ao passar o número para os golpistas, a pessoa possibilita o acesso e a clonagem da sua conta. 

Fique atento a este tipo de mensagem, já que tanto empresas quanto órgãos públicos não fazem esse tipo de abordagem pelo WhatsApp e não solicitam qualquer informação pessoal por mensagem.

7. Não marque nenhum agendamento presencial

Muitos golpistas também dão as caras nas residências das pessoas sob os disfarces de serem agentes do governo, de saúde ou de bancos. Nunca permita essa aproximação porque, até o momento, não existe o atendimento presencial para receber o auxílio emergencial, e criminosos podem se aproveitar da situação para realizar assaltos. 

8. Não acredite em mensagens milagrosas

Sabemos que o acesso aos portais e ao telefone da Caixa Econômica Federal sobre o auxílio emergencial podem sofrer de lentidão devido ao alto número de pessoas tentando se cadastrar para receber o benefício. Por isso, desconfie de qualquer mensagem que receber com promessas facilitadoras do processo.

Todos que não estão cadastrados no CadÚnico do governo devem passar pelo cadastro no site ou aplicativo para solicitar o auxílio emergencial. Não existe um caminho mais rápido ou fácil de conseguir o dinheiro. 

>> Se você precisa fazer o cadastro e a solicitação para receber o auxílio emergencial ou quer descobrir se tem direito, confira o passo a passo do Dono do Negócio. 

Você toma medidas de segurança para não compartilhar os seus dados com qualquer pessoa? Conte para nós!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.