Como fazer uma análise da concorrência e se destacar no mercado

Descubra por que você deve saber quem são e como trabalham os concorrentes do seu negócio
7 de outubro de 2019LEITURA DE 10 MIN

A concorrência não deve chamar a atenção do dono do negócio apenas quando ele está perdendo clientes. Ainda durante o processo de abertura de uma empresa é preciso fazer a análise da concorrência, estratégia competitiva que irá ajudar o pequeno empreendedor a tomar decisões sobre o seu próprio negócio. As principais vantagens de saber quem é e como trabalham os concorrentes incluem saber quando e como agir para ter um diferencial e conquistar o mercado.  

Fazer uma análise da concorrência é mais do que apenas saber quais produtos os outros estabelecimentos vendem e quais preços praticam. Mas nem por isso o processo de conhecer os competidores precisa ser difícil ou inacessível para quem está começando seu pequeno negócio. Sabe aquele momento em que você entrou no Facebook ou no Instagram do concorrente que conhece? Então! Isso já pode ser considerado um passo do seu estudo sobre a concorrência!

Tão importante quanto saber analisar a concorrência é ter em mente que aquilo que funciona para eles pode não ser o melhor para o seu negócio. Com as informações sobre os concorrentes em mãos fica mais fácil ter uma base para tomar decisões, tanto sobre o que fazer, quanto sobre o que não fazer. Mas é preciso considerar os fatores que diferenciam a sua empresa, como porte, número de funcionários e até objetivos futuros. 

Como identificar a concorrência

O primeiro passo para começar uma análise da concorrência é saber quais são, efetivamente, os concorrentes da sua empresa. 

  • Como saber quem são os concorrentes diretos do seu negócio?

Os chamados concorrentes diretos são aqueles que vendem exatamente a mesma linha de produtos ou serviços com a mesma faixa de preço e para o mesmo público-alvo do seu negócio. 

  • Onde estão os concorrentes indiretos e por que você deve ficar de olho neles

Os concorrentes indiretos do seu negócio não vendem a mesma linha de produtos que você, mas trabalham com o mesmo público-alvo. Por isso, muitas vezes, eles podem tentar fazer com que os seus clientes usem produtos ou consumam serviços diferentes em substituição àqueles que você vende ou fornece. 

>> Os chamados concorrentes diretos e concorrentes indiretos devem ser levantados, uma vez que nem sempre apenas as empresas do mesmo setor disputam o mesmo cliente. Se você tem uma padaria, por exemplo, deve estar atento tanto com uma outra padaria no mesmo bairro quanto com uma doceria ou lanchonete, que podem buscar o mesmo público-alvo do seu negócio.

Como fazer uma análise da concorrência: 

  • Escolha as informações que precisa 

Como estratégia competitiva, você deve fazer um perfil dos seus concorrentes para afiar o seu planejamento estratégico e conquistar espaço no mercado. Mas e se no final do processo faltar alguma informação essencial? É por isso que é importante definir previamente quais dados devem ser encontrados com base no seu tipo de negócio. 

Comece com informações básicas de estrutura como número de funcionários, horários de funcionamento, fornecedores, produtos mais vendidos, picos de maior movimento durante o dia ou períodos com mais solicitações de prestações de serviço. Saiba como o concorrente se comunica com os consumidores online e offline, assim como ele atende os clientes. 

Mas não deixe de lado os fatores subjetivos, que não poderão ser simplesmente adquiridos ou melhorados no seu negócio, como o que o cliente pensa sobre o seu concorrente. Por que alguns consumidores escolhem comprar ou contratar a concorrência? Saber isso pode trazer uma luz para o que falta para essas pessoas virem clientes do seu negócio. 

A faixa de preços que o seu concorrente pratica pode acabar sendo um ponto delicado na análise. Se outras empresas conseguem colocar preços muito abaixo dos quais você trabalha, lembre-se quais fatores podem influenciar essa capacidade, como tempo de vida do negócio, porte da empresa, a relação com determinados fornecedores e até a localização com maior procura.

  • Saiba onde buscar os dados da concorrência

Para os pequenos negócios, o caminho dos dados públicos sobre as empresas é o mais eficiente na hora de fazer uma análise da concorrência. Com uma busca pela internet provavelmente você já conseguirá um bom número de informações de outra companhia, como as impressões dos clientes em sites de resenhas, os horários de mais movimento para alguns tipos de estabelecimentos com o Google, e até o número de funcionários com base no LinkedIn.

Mas se esse não é o caso do seu negócio, que pode concorrer com quem não tem tanta presença online, a boa e velha ida ao local que compete pelos seus clientes é uma ótima saída. Compre no concorrente, converse com funcionários quando possível – os antigos podem ser mais acessíveis, e até com os consumidores do local.

Para os concorrentes que apostam no marketing digital e trabalham com força as plataformas online, é possível usar algumas ferramentas de monitoramento de redes sociais que podem te avisar quando um conteúdo novo sobre o concorrente for postado por ele, como o Google Alerts, onde você pode criar alertas sobre qualquer termo na internet. Não esqueça de analisar plataformas como o Reclame Aqui e as resenhas do próprio Google, onde saberá o que os clientes estão falando sobre a concorrência. 

  • Estruture os resultados para analisar os concorrentes

Como falamos, ter informações sobre os principais concorrentes do seu negócio não é fazer um copia e cola de todas as práticas positivas do outro estabelecimento. Por isso, a etapa final de uma pesquisa feita para analisar a concorrência deve ser a de olhar todos os dados, que devem estar documentados e não apenas na cabeça do dono do negócio, e discuti-los com sócios ou com a equipe, quando podem surgir propostas de melhorias com base na experiência, no tamanho e nos desejos da sua empresa. 

Depois de fazer uma análise da concorrência você ainda pode descobrir que aquele estabelecimento próximo ao seu que concorre pelos seus clientes está “mal das pernas”. Mas, lembre-se que é preciso saber identificar a diferença entre um único concorrente ir mal e todo o segmento no qual você atua. Quando apenas uma empresa parece não estar bem, pode ser um bom momento para o seu negócio conquistar mais espaço no mercado e ficar alerta em todo o cenário geral!

E você? O que faz para que o cliente escolha o seu negócio e não o da concorrência? Deixe o seu comentário!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.