O que é segurança da informação e como proteger o seu negócio

Tome alguns cuidados básicos pode garantir que a sua empresa esteja protegida de fraudes digitais e trate bem os dados dos clientes
30 de janeiro de 2020LEITURA DE 12 MIN

A segurança da informação é um conjunto de métodos para proteger e evitar que seus dados e do seu negócio sejam utilizados de forma inadequada por outras pessoas. O tema é importante tanto para pequenas quanto para grandes empresas.

Você, pequeno empreendedor, também pode – e precisa – tomar algumas medidas para ter um negócio que protege não apenas os dados dos seus clientes, como também as informações importantes e confidenciais da sua empresa.

Os dados são hoje muito mais valiosos por causa da internet. Se antigamente a preocupação de mantê-los seguros se limitava às informações pessoais, como números de documentos e endereço, imagine agora que, para nos conectarmos com as mais recentes tecnologias, nós compartilhamos nossos dados com muito mais facilidade: de uma simples ida à farmácia aos testes de personalidade compartilhados em redes sociais. 

Ou seja, não importa se você é um profissional autônomo, como um Microempreendedor Individual, ou o dono de um negócio já maduro no mercado, é hora de pensar na segurança dos seus dados para que ninguém use as informações que você tem ou que pertencem ao seu negócio de uma forma inadequada – sejam elas digitais ou não. 

E ter uma política de segurança da informação em uma empresa é menos complicado do que pode parecer. Algumas ações e cuidados servem tanto para a pessoa física quanto para o dia a dia dos negócios.

Quer saber por onde começar? Confira 8 dicas separadas por Ricardo Castro, especialista em segurança da informação da SumUp: 

  • 1. Desconfie e cheque

“Desconfie de tudo que parece bom demais para ser verdade”, diz Ricardo Castro. De acordo com o especialista, promoções que chegam pelo WhatsApp, ofertas de financiamento ou supostos prêmios de SMS podem ser tentativas de fraudes. Procure checar se as informações são verdadeiras direto nas fontes citadas e, ainda mais importante, nunca forneça dados financeiros – seus ou o do seu negócio – para qualquer contato da sua agenda que entre em contato por mensagem.

  • 2. Capriche nas senhas (e tenha cuidado com elas)

Se você usa as redes sociais para divulgar o seu negócio, sabe que deve tomar cuidado com as senhas dessas plataformas, já que a imagem da sua empresa está em jogo caso alguma conta seja usada por alguém com más intenções. Para isso e também em outros momentos – online e offline – as senhas são muito importantes.

E uma boa senha deve ser difícil de adivinhar, mas fácil de lembrar. Afinal, não adianta criar uma combinação de letras, números e caracteres especiais que você precisará anotar em algum lugar para não esquecer, né? Isso já deixaria as suas informações vulneráveis, porque muita coisa pode acontecer com um pedaço de papel.

É possível, sim, criar uma senha que seja fácil de lembrar e, ao mesmo tempo, difícil de alguém imaginar. Uma ótima dica de Ricardo Castro inclui usar sua canção favorita:

“Pense em uma música que você gosta – vamos pensar aqui em Fio de Cabelo de Chitãozinho e Xororó. Pegue as primeiras letras de cada uma das palavras que compõem o nome da música para ter uma senha inicial: FdCdCeX. Mas, para uma senha ser considerada forte, ela precisa ter letras em maiúsculo e minúsculo, números e caracteres especiais, como *&#@. FdCdCeX é bom, mas ficará melhor se colocarmos o & (de Chitãozinho & Xororó): FdCdC&X. Como estamos falando de uma dupla sertaneja, que tal colocar um número 2 no final da senha? O resultado é uma senha forte e com algum significado que ajuda na hora de memorizá-la: FdCdC&X2!”

  • 3. Use configurações avançadas de segurança

Já com uma crescente preocupação na segurança de dados digitais, alguns aplicativos contam com configurações avançadas de segurança para que o usuário fique mais protegido ao utilizá-los. 

Um bom exemplo é a verificação em duas etapas do WhatsApp. Muito utilizado por todos que têm um smartphone atualmente, o aplicativo se tornou uma plataforma usada por criminosos para aplicarem golpes nos quais as pessoas compartilhavam alguns dados pessoais pensando que estavam falando com amigos. 

A dupla confirmação funciona como uma camada extra de segurança para os usuários. Com ela, você tem que digitar um PIN (senha) de seis dígitos sempre que quiser confirmar seu número no WhatsApp. Isso dificulta a clonagem de números que permite que as fraudes seja cometidas.

Outras plataformas trabalham com tecnologias parecidas. Com a sua senha do Google, por exemplo, também é possível fazer uma autenticação em duas etapas. Todas as vezes que você for fazer login no seu e-mail, deverá confirmar um código que será enviado para o seu celular por SMS, chamada de voz ou pelos próprios aplicativos do Google. 

  • 4. Mantenha softwares atualizados

Para gerenciar um pequeno negócio é comum usar as facilidades oferecidas por softwares e aplicativos, como os chamados ERP (Enterprise Resourcing Planning — ou Planejamento de Recursos Empresariais, em português).

Mas é preciso tomar o cuidado de estar sempre com as versões mais atualizadas de cada um dos programas. Isso porque, com uma versão desatualizada instalada no seu computador ou no celular, você poderá perder melhorias de segurança e deixar as suas informações mais vulnerável para ataques de hackers.

  • 5. Não fique sem antivírus

Assim como manter os softwares atualizados, não ficar sem antivírus também é uma prática de segurança da informação importante para toda empresa. Tenha sempre a proteção desses programas nos celulares e nos computadores das empresas. “Pode parecer que não, mas faz diferença no dia a dia”, afirma Ricardo Castro. 

  • 6. Proteja os dados dos seus clientes

Tão importante quando as informações do seu negócio, os dados que os clientes fornecem devem ser igualmente protegidos. Dependendo do seu tipo de empresa, você receberá informações sensíveis como CPF, RG, endereço e telefone quando um consumidor comprar um produto ou contratar um serviço. 

A primeira decisão que você precisa tomar é onde armazenar esse tipo de informação para que elas não sejam compartilhadas com outras pessoas nem perdidas. Uma boa solução é usar uma planilha eletrônica que fica na nuvem e não apenas no seu computador. O Google, por exemplo, tem um sistema gratuito de drive com planilha e editor de texto. 

Diante de situações inesperadas como algum problema técnico com um computador ou celular, os dados continuarão preservados e disponíveis. “Projeta as informações dos seus clientes como se fossem as suas próprias”, aconselha Ricardo Castro. 

  • 7. Compartilhe apenas informações essenciais e com autorização

Quando falamos em proteger os dados dos clientes, também precisamos considerar o cuidado em não compartilhar essas informações com terceiros, ainda menos sem qualquer tipo de autorização do consumidor.

O valor de dados atualmente também é importante para empresas que desejam saber os hábitos dos usuários, e que muitas vezes podem usar essas informações para traçar ou vender estratégias para conquistar clientes mesmo sem as autorizações.

  • 8. Crie uma política de segurança da informação para os funcionários

Para quem tem um ou mais funcionário, é importante criar e utilizar uma política de segurança da informação que inclua todos os membros da equipe. Afinal, o acesso aos computadores da empresa e às informações de clientes e do próprio negócio provavelmente poderá ser feito por mais de uma pessoa. Todos devem estar alinhados ao sistema de proteção de dados, uma vez que compartilharem senhas e acessos da empresa.

Quais são os cuidados de segurança da informação que você toma no seu negócio? Conte para nós!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.