Vender fiado é uma boa ideia?

Saiba se vale a pena para o seu negócio vender produtos ou serviços sem receber o dinheiro do cliente no momento da compra
24 de outubro de 2019LEITURA DE 9 MIN

Quando o dono do negócio aceita vender fiado, o cliente terá o produto ou serviço sem ter de pagar no momento da compra. A prática é bem comum em alguns setores e, muitas vezes, é aceita como uma forma da empresa não perder a venda ou o cliente. Mas nem sempre esse voto de confiança dado ao consumidor vale uma possível complicação na saúde financeira do negócio

Para saber se vender fiado é uma boa ideia, é preciso analisar a situação do seu negócio. Isso porque, quando o cliente leva para casa um produto ou recebe um serviço sem pagar, naquele momento, quem está arcando com os custos é você. A prática de vender fiado pode fazer com que no fim do mês as contas não fechem e falte dinheiro para o dia a dia do negócio.

Vender fiado também pode gerar outra situação desconfortável: quando o cliente não faz o pagamento que se comprometeu, dando o famoso calote, e você precisa cobrar a dívida. Se isso acontecer, as chances desse consumidor voltar a comprar no seu negócio podem ficar ainda menores do que antes de você topar vender fiado para ele. 

Ao aceitar vender fiado para um cliente também existe o risco de você ter de oferecer a mesma “vantagem” para outros consumidores que souberem que no seu negócio ele poderá comprar e pagar depois. Além disso, a segurança nas compras “penduradas” é muito menor. Como você garante que o cliente pagará o que comprou na data combinada? 

Se a sua decisão de vender fiado é inteiramente tomada com base na possibilidade de fidelizar o cliente, saiba que existem algumas maneiras para fazer com que o consumidor volte para o seu negócio sem precisar vender seu produto ou serviço sem receber o dinheiro na hora. Conhecer o seu público, ter um atendimento excelente e até entregar recompensas para os consumidores fiéis são algumas estratégias para fazer o cliente voltar sem precisar perder ou adiar o recebimento do dinheiro das suas vendas!

Concluímos que, mesmo quando a intenção for não perder o cliente, vender fiado não é a melhor ideia para a saúde financeira do seu negócio. Mas, então, o que fazer para evitar o “põe na conta”? O Dono do Negócio separou 4 dicas de sucesso para acabar com essa prática na sua empresa: 

  • Avise com antecedência que não aceita fiado

Você já deve ter visto aquelas placas bem-humoradas com frases para não vender fiado, como “Fiado só amanhã”, “Fiado só para maiores de 90 anos acompanhados dos pais” e “Quem tem fiado não tem alegria, perde o freguês e a mercadoria”. Use e abuse das sinalizações que mostrem para os clientes que no seu negócio não é possível comprar fiado! 

Além do aviso de “não aceitamos fiado”, uma boa opção também é deixar visível para o cliente quais formas de pagamento você aceita. Coloque placas sobre quais bandeiras de cartão podem ser usadas para finalizar a compra, em quantas vezes é possível parcelar e, no caso de empresas do ramo alimentício, se são aceitos vales de refeição ou alimentação.

Com isso, você pode evitar um primeiro contato do cliente sobre a venda fiado. Ele provavelmente não irá insistir quando souber de antemão que precisa ter uma das formas de pagamento que o seu negócio aceita para comprar um produto ou serviço. 

  • Tenha opções de pagamento

Essa dica talvez seja a dica mais importante para quem quer deixar de vender fiado. O cliente que pergunta sobre a possibilidade de ter o produto ou serviço e pagar depois costuma não ter o dinheiro na mão para fazer a compra, certo? Pensando nisso, a melhor forma de resolver seria oferecer outras opções de pagamento.

As maquininhas de cartão estão cada vez mais descomplicadas para o dono do negócio que quer aceitar pagamento no cartão de débito, crédito e parcelar vendas. Com a SumUp Top, por exemplo, qualquer pessoa física ou jurídica usando apenas um celular com acesso à internet pode começar a oferecer novos meios de pagamento

Para quem vende pela internet também existem soluções fáceis. O link de pagamento, por exemplo, permite que você receba o dinheiro das vendas no cartão de crédito pelo celular. Com o SumUp Zap dá para parcelar as compras dos clientes, o que aumenta a possibilidade de você conseguir atender aquele consumidor que iria optar pelo fiado.  

  • Trabalhe com descontos e promoções (quando possível)

Fazer boas promoções – com planejamento e conhecimento do seu fluxo de caixa, afinal, as ofertas também demandam um pequeno investimento – pode trazer bons retornos financeiros para o negócio, com o aumento das vendas e a possível fidelização de clientes.

Aquele consumidor que gostaria de comprar fiado na sua empresa pode conseguir levar o produto ou serviço caso ele tenha preços mais atrativos. Oferecer descontos não deve ser uma estratégia diária ou de acordo com a necessidade do cliente, mas, se você introduzir a prática de ter boas promoções em alguns momentos do ano, por exemplo, poderá criar uma imagem positiva do seu negócio, como um lugar onde os consumidores encontram preços competitivos e ofertas especiais de tempos em tempos.  

  • Faça reserva de produtos

É bom ser franco com o seu cliente quando ele perguntar se você pode vender determinado produto fiado. Fale que a prática colocaria em risco as finanças do seu negócio e que você tem outras opções de pagamento que podem servir para as necessidades dele. Se ainda assim a compra não puder ser feita, avise que você consegue reservar a mercadoria para ele por um tempo, caso tenha a intenção de comprar em um futuro próximo. Faça essa promessa quando o seu estoque permitir. Não dá para reservar um produto que está com muita saída e você tem poucas unidades estocadas! 

O seu negócio ainda aceita fiado? Está na hora de criar alternativas para o cliente!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.