28 de janeiro de 2018LEITURA DE 5 MIN

Atualizado em 17/2/2020

Todo negócio formalizado deve revelar ao governo informações sobre suas finanças, como a quantia faturada no ano e quantos funcionários tem. DIRF (Declaração do Imposto de Renda Retido na Fonte) é um dos relatórios que devem ser enviados para a Receita Federal por toda empresa que tem empregados e/ou contrata prestadores de serviços sujeitos à retenção de impostos federais.

Alguns exemplos de serviços que precisam ter o imposto retido são: aluguéis, consultoria, empresas de segurança, manutenção e limpeza, propaganda e publicidade. Anualmente a RFB divulga um Manual com várias informações sobre a retenção.

Na declaração, a empresa informa:

  • Os rendimentos pagos aos funcionários (salário, benefícios, bônus e adiantamentos); e valores pagos a prestadores de serviço (total das notas fiscais)
  • No caso de funcionários, declara o  valor do IRRF (Imposto de Renda Retido na Fonte), uma parcela do salário que é retida no momento do pagamento mensal e recolhida ao governo. 
  • No caso de prestadores de serviço, o valor deduzido do total da nota fiscal como IRRF (imposto de Renda Retido na Fonte) 
  • Pagamentos feitos para pessoas ou empresas no exterior;

Em todos os casos, a porcentagem retida varia de acordo com o valor a ser pago mensalmente.

Como fazer a DIRF

Todo ano, a Receita Federal do Brasil divulga a data final para enviar a DIRF, mas geralmente ocorre no mês de Fevereiro. Fique atento ao site da RFB.   

Para declarar, basta baixar o  Programa Gerador feito pela Receita Federal.  A empresa terá de preencher dados como nome, CPF/CNPJ e salário de cada um dos funcionários, ou valor pagos à fornecedores, data de pagamento, código das guias pagas.

Não fazer a DIRF pode trazer consequências graves para a empresa e prejudicar seus funcionários e parceiros. A declaração existe para combater a sonegação fiscal, que é quando as companhias não declaram tudo o que recebem para pagar menos impostos. Portanto, quem não faz a declaração está cometendo um crime.

Após transmitir a DIRF, você precisa enviar a cópia do Informe de Rendimentos para cada pessoa que informou na DIRF. O próprio programa emite esse documento. Eles precisarão desse relatório para fazer o Imposto de Renda deles entre os meses de Abril e Julho de cada ano.

É muito importante prestar atenção em cada informação e valor registrados na declaração, pois eles serão checados pela Receita Federal e comparados com o imposto de renda declarado pelos funcionários e seus parceiros. Se houver diferenças, o empreendedor será questionado e terá um prazo para fazer as alterações. Além disso, terá de pagar uma multa que varia de acordo com a quantidade de erros.

Praticamente todas as empresas são obrigadas a declarar a DIRF, independentemente do tamanho. Apenas os negócios que estão inativos não precisam fazer a declaração.

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.