Fluxo de caixa

LEITURA DE 4 MIN

Fluxo de caixa é a expressão usada por empreendedores para definir o controle sobre o dinheiro que entra e sai da empresa.

O dinheiro pode entrar em caixa pela venda de produtos, serviços ou bens da empresa, como equipamentos, móveis etc. E ele sai de caixa na forma de pagamento de contas, impostos, acerto com fornecedores, salários ou compra de mercadorias para o estoque.

O dono de negócio que só presta atenção no dinheiro que entra em caixa está cometendo um erro perigoso. Um pico nas vendas pode dar a impressão errada sobre a situação financeira da empresa se ele não colocar os gastos na ponta do lápis. Afinal, o empreendedor só tem lucro quando sobra dinheiro após pagar todas as contas.

Além de manter as finanças sob controle, o fluxo de caixa é uma importante ferramenta para a tomada de decisões. Exemplo: você vende bolos caseiros e planeja comprar um novo forno para assar duas encomendas de uma vez. Se olhar apenas para o dinheiro que entrou das últimas vendas, poderá achar que tem renda para fazer a compra. Mas ao descontar as despesas, poderá descobrir que o fluxo de caixa está negativo.

Isso significa que não é a melhor hora para comprar o forno. Primeiro, é melhor identificar o que está fazendo de errado para acertar as contas. Faça perguntas como: “Será que estou comprando ingredientes muito caros?”, “Preciso divulgar mais meu negócio para faturar dobrado?”, ou “Simplesmente estou errando nas contas e isso está me prejudicando?”. Quando a balança estiver positiva e você tiver certa folga financeira, poderá fazer a compra.

Como fazer o fluxo de caixa?

Para fazer o fluxo de caixa, é preciso registrar todos os gastos e ganhos da empresa de forma organizada, em uma planilha ou em um caderno. Classifique os itens em categorias como “impostos”, “compra de mercadorias”, “manutenção de equipamentos”, “despesas com espaço físico” e “vendas”.

Dessa forma, fica mais fácil visualizar quanto o negócio gasta e fatura com cada item. Tente especificar ao máximo cada uma das categorias. No exemplo dos bolos caseiros você poderia dividir as vendas por sabores e as compras de ingredientes por marcas.

Comprometa-se a acompanhar o fluxo de caixa com frequência. O ideal é fazer isso semanalmente para não perder o controle das finanças — mesmo que as notícias nem sempre sejam as mais positivas. Quanto antes identificar o problema, menos prejuízo terá.

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.