Alíquota

LEITURA DE 3 MIN

Alíquota é um palavra que parece complicada, mas vamos te explicar. Você, com certeza, já lidou com ela. Basicamente, é um percentual que determina o valor de um imposto.

Para ficar mais fácil: quando uma pessoa emite uma nota fiscal, ela pode pagar uma alíquota pela emissão — é um valor percentual referente ao serviço prestado. Se você emitiu uma nota no valor de R$ 2 mil e a taxa a ser paga é de 10%, você ficará com R$1.800. A de um IPVA, por exemplo, depende do preço que você pagou pelo veículo e do ano de fabricação.

Ela também pode ser zero. Nesse caso, podemos falar que a pessoa ou empresa está isenta — é o caso de quem declara imposto de renda e não recebe o valor mínimo estipulado. Ela pode ser fixa ou variável:

O que é alíquota fixa

A alíquota fixa é uma quantia igual para todas as pessoas que pagam por aquilo. O próprio governo pode pedir uma fixa de 5% para exportação de algum tipo de matéria-prima, por exemplo.

O que é alíquota variável

A alíquota variável é quando o percentual varia de acordo com o valor e tipo de serviço ou produto. Pense que o governo pode colocar alíquotas variáveis para diferentes empresas: um negócio que ganha mais maior pode ter que pagar mais imposto.

A variável pode ser progressiva ou regressiva. Esses são muito utilizados na aposentadoria — a pessoa pode decidir por um ou por outro. Quem faz um plano de previdência seleciona se prefere ser tributado de maneira regressiva, que começa com um percentual mais alto e vai diminuindo; ou progressiva, que quanto maior a base de cálculo, maior a taxa. Ou seja, se o valor inicial for de R$10 mil, a alíquota pode ser de 10%, mas se o valor mudar para R$50 mil, pode subir para 20%, por exemplo. Sabe quando uma pessoa que ganha mais dinheiro precisa pagar mais imposto? Isso é uma alíquota progressiva.

 

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.