Como escolher sua máquina de cartão

LEITURA DE 11 MIN

Há cada vez mais motivos para você ter uma máquina de cartão: não perder vendas, oferecer parcelado, ter mais segurança, evitar calotes, e muitos outros. Mas é preciso escolher sua máquina com cuidado. Embora muitas pareçam iguais, elas são bem diferentes nos detalhes. E a opção certa ou errada pode fazer enorme diferença para seu negócio no final do mês.

Por isso, fizemos uma lista com uma série de questões para prestar atenção e comprar a melhor máquina, conseguir economizar e ganhar mais vendas. Confira!

1) Por que comprar uma máquina de cartão

A primeira pergunta que você deve fazer é se realmente precisa de uma máquina de cartão. E a resposta aqui, muito provavelmente, será sim. Isso porque, cada vez mais, pessoas preferem pagar com cartão. Só em 2016, foram mais de R$ 1,1 trilhão transacionados. E o número cresce 18% ao ano. Segundo especialistas, em 2020, as vendas em cartão irão ultrapassar o dinheiro. Você não vai ficar para trás, certo?

Com uma máquina de cartão, você não perde vendas, consegue oferecer parcelado para seus clientes, não corre o risco de ficar andando com muito dinheiro e ainda consegue controlar com mais facilidade seu fluxo e caixa. Há motivos de sobra para comprar uma máquina de cartão, ainda mais agora que elas são mais baratas, têm menos burocracias e taxas em conta.

2) Veja se a máquina é realmente sem aluguel

Por que pagar aluguel, quando pode comprar uma máquina e chamar de sua? No Brasil, há várias, de diferentes tamanhos, com diversas funções e os mais variados preços, para adquirir. Compare os preços, mas veja com atenção quais são os recursos que você precisa para o seu negócio — o que nos leva ao próximo item.

3) Quais recursos você precisa na máquina de cartão

Existem ao menos três categorias principais para as máquinas de cartão:

  • As que precisam de conexão com o celular
  • As que tem conexão própria, mas emitem recibo digital
  • As que tem conexão própria e imprimem o recibo na hora.

A primeira é mais barata e simples. Ela normalmente se conecta a um smartphone via Bluetooth. Ela também é um pouco mais lenta, já que precisa ser pareada com o celular. E vale lembrar que ambos sempre precisam estar com a bateria carregada. Por isso, é ideal para pequenos comerciantes ou prestadores de serviço que não tenham muita fila.

Já a segunda, que vem com conexão própria, também se conecta ao WiFi. Ela faz tudo sozinha e dispensa o smartphone. Porém, se o cliente quiser recibo, só poderá conferir em seu celular ou e-mail. Essa máquina, de preço intermediário, é ideal para pequenos lojistas, que têm filas médias ou que passam muito tempo na rua.

Por fim, a última, que dispensa celular e imprime o recibo na hora. Ela é mais cara, porém mais completa. Consegue agilizar bastante uma transação e, por isso, é ideal para estabelecimentos comerciais um pouco maiores, que precisam de velocidade na hora de receber o pagamento.

4) Veja como são as taxas no começo

Hoje, muitas empresas oferecem taxas para ajudar no começo — algumas são apenas promoções, mas outras são um programa fixo. O problema é que algumas empresas colocam limites muito apertados nessas taxas.

Adianta muito pouco ter 0% de taxas, mas com limites pequenos. Muitas vezes, uma empresa que dá 1% de taxas, mas tem limites maiores, vale mais a pena.

Além do limite da taxa, vale conferir também se a empresa não exige que você transacione um valor mínimo para poder aproveitar o benefício. Afinal de contas, pode ser que você não se encaixe no perfil deles.

5) Veja como são as taxas no débito, no crédito e, principalmente, no parcelado

Essas taxas menores normalmente valem pelos primeiros três meses. Mas, e depois, quanto você pagará? Esse é um dos itens mais importantes para prestar atenção. Afinal, como as máquinas são baratas e as empresas não cobram aluguel, é justamente na cobrança dessas taxas que ganham dinheiro.

As taxas, geralmente, variam de acordo com o tempo de recebimento, principalmente em vendas parceladas no crédito. As empresas oferecem a opção de antecipar o crédito. Assim, quem vende em 4 parcelas, por exemplo, pode receber todas elas de uma vez, ou a cada 30 dias.

Quem opta por receber de acordo com as parcelas, economiza nas taxas. Porém, muitos precisam antecipar para manter o fluxo de caixa e comprar novas mercadorias. E é nessa hora que é preciso prestar atenção especial nas taxas. Veja quanto custa para antecipar as parcelas, quais são as empresas que comunicam com maior transparência e qual proporciona maior economia.

6) Você precisa de pagamentos online, vale refeição ou bandeiras específicas?

Quem tem um negócio na internet e que funciona junto com a máquina de cartão, precisa de um sistema de pagamentos online. Nesse caso, você precisa contratar o serviço, que também cobra taxas. Nem todas as empresas de máquina de cartão oferecem essa opção. Então, se é o seu caso, vale ficar atento.

Vale-refeição é outro item específico, mas importante para alguns vendedores. Se você vende alimentos e consegue comprovar que tem um estabelecimento alimentício, pode optar por uma máquina que aceite vale-refeição. É uma escolha importante, já que muitas pessoas recebem o benefício da empresa e só conseguem pagar com ele.

A maioria das máquinas de cartão aceitam as principais bandeiras, como Visa, Mastercard, Hiper e Elo. E isso, na maioria das vezes, é suficiente. Porém, em algumas regiões específicas, é possível que seus clientes usem uma bandeira de cartão específica. Se este for o seu caso, procure por uma máquina de cartão que trabalha com tais bandeiras.

7) Fique de olho na garantia e no atendimento

É claro que quando você compra algo, espera que não dê problemas. Mas uma máquina de cartão não é só um produto, é uma parceria sua com uma empresa. Cada transação feita, precisará ser intermediada por aquela empresa.

É possível que, em algum momento, precise entrar em contato com a empresa, mesmo que para tirar dúvidas. Nessa hora, é importante analisar se a empresa tem um bom atendimento; se a pessoa do outro lado do telefone consegue, de fato, te ajudar; se ela é transparente nos processos.

Preste atenção também na garantia que a máquina oferece. Quanto mais, melhor.

8) As máquinas da SumUp podem ser o que você procura

A SumUp é a responsável pelo Dono do Negócio. O site foi criado para ajudar pequenos empreendedores a crescerem e melhorarem seu negócio. Ela faz isso também vendendo máquinas de cartão.

Por isso, recomendamos as máquinas de cartão da SumUp. Podemos afirmar que elas têm as melhores taxas iniciais e posteriores; um atendimento sensacional; e alguns dos principais recursos que você pode estar procurando. Basta clicar na imagem abaixo e aproveitar 5% de desconto para os leitores do Dono do Negócio!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.