Como funciona a venda parcelada para o Dono do Negócio?

Saiba por que vender parcelado no cartão de crédito não precisa assustar o empreendedor!
18 de setembro de 2019LEITURA DE 5 MIN

Quase metade da população brasileira adulta está pagando pelo menos uma compra parcelada, segundo um levantamento da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) em conjunto com o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil). A pesquisa mostra que das 83 milhões de pessoas que têm uma compra feita a prazo, 69% usou o cartão de crédito como forma de pagamento.

Do outro lado do balcão, o dono do negócio, que muitas vezes fica com o pé-atrás sobre as vendas parceladas, também pode obter vantagens ao oferecer essa forma de pagamento aos seus clientes. O primeiro benefício para o empreendedor é justamente o aumento das vendas, já que quanto mais formas de pagamento são oferecidas, mais clientes poderão comprar.

Quem aceita a compra parcelada no cartão de crédito, além de deixar o cliente satisfeito, também pode fazer com que ele leve mais de um produto ou consiga arcar com um item de maior valor caso tenha a oportunidade de pagar a prazo. Ou seja, essa forma de pagamento aumenta o valor médio das compras.

Para o lojista, o parcelamento no cartão de crédito funciona como uma maneira mais segura em comparação ao boleto bancário ou ao cheque. Isso porque, com as máquinas de cartão, é possível receber à vista o valor da venda parcelada. Com as maquininhas SumUp, por exemplo, o dinheiro pode cair diretamente na conta do dono do negócio em apenas um dia útil. 

Como funciona o parcelamento no cartão de crédito para o lojista

Quando o cliente escolhe pagar por um produto em parcelas, o dono do negócio usará a maquininha de cartão para colocar o número de vezes que o valor total será dividido e o consumidor irá validar a compra colocando a senha do cartão como nas transações de débito ou crédito à vista.  

Vou pagar mais quando o cliente quiser parcelar?

O dono do negócio paga uma taxa em cada transação parcelada com o cartão de crédito, com valores variados de acordo com a empresa da maquininha de cartão. O custo do parcelamento SumUp, por exemplo, pode ser estimado com a calculadora de taxas.

É possível repassar a taxa para o cliente?

A prática de repassar a taxa do cartão de crédito com o cliente é muito comum e permitida por lei. Sabendo o valor exato que a empresa de máquina de cartão cobra por cada transação parcelada, é possível somá-lo ao valor do produto.

É importante, porém, ser transparente com o cliente. De acordo com a lei Lei 13.455, que permite que o dono do negócio cobre um valor diferente para o mesmo produto de acordo com a forma de pagamento, o empreendedor deve informar, em um local e formato visíveis para o consumidor, sobre os eventuais descontos oferecidos para quem pagar em dinheiro, por exemplo. 

Muitas vezes, a diferença do preço do produto também não será atrativa para o consumidor. Dessa forma, seja claro sobre o valor cobrado pela empresa em caso de vendas em prestações e sugira dividir a taxa com o cliente, ao invés de repassar todo o valor para o consumidor!

Você trabalha com parcelamento com cartão de crédito no seu negócio? Conte para nós a sua experiência!

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.