Saiba qual a hora certa para ter um ponto de venda fixo

Como essa decisão envolve um custo alto, é preciso refletir se o investimento realmente vai ajudar o seu negócio
27 de maio de 2019LEITURA DE 5 MIN

Na hora de abrir um negócio, é comum pensar na localização do ponto de venda ou de atendimento. Essa preocupação, porém, já não faz mais parte do planejamento obrigatório de todo empreendedor. Isso porque, com o crescimento do comércio online e informal, nem todo novo negócio precisa começar com um ponto fixo.

Se você faz parte do grupo de donos de negócio que abriram a empresa sem um ponto de venda fixo, recebendo pedidos e pagamento online ou trabalhando como ambulante, já deve ter se perguntado qual a hora certa para ter um ponto de venda fixo, certo?

Para começar a responder essa pergunta, você deve pensar sobre duas questões: onde está o seu público e como estão as finanças da sua empresa. Afinal, ter um espaço próprio para vender ou atender clientes aumenta os custos e as despesas do negócio e você precisará estar onde os consumidores costumam frequentar.

Está na hora de investir em um ponto de venda fixo ou não?

1. Faz parte do seu planejamento?

Se ter um endereço de venda faz parte do planejamento inicial do seu negócio, esse já deve ser um investimento financeiro esperado (e organizado previamente). A importância de planejar cada passo da empresa e de acompanhar seu crescimento existe justamente para que você consiga alcançar o que programou com mais segurança.

2. O que você vende?

Não são todos os tipos de negócio que compensam o gasto com um ponto fixo. O endereço normalmente é escolhido com base na possível clientela da área e na proximidade com pontos de grande circulação de pessoas.

Pensando nisso, o comércio em geral e alguns tipos de serviço são mais beneficiados com o ponto de venda. Se você é manicure, por exemplo, e costuma atender na casa dos clientes, ter o seu próprio endereço pode ser vantajoso. Pesquise o espaço do seu produto no mercado!

3. Análise de custos

É muito importante estar preparado financeiramente para segurar os novos custos e despesas que chegam com um ponto de venda fixo — do aluguel às contas de energia elétrica e água.

Essa análise de custos pode estar dentro de uma pesquisa de mercado mais completa: saiba tudo sobre a localização que você tem interesse, converse com outro dono de negócio que tenha uma experiência parecida com a sua, conheça a concorrência próxima do endereço e, claro, não se esqueça de colocar absolutamente todos os gastos na ponta do lápis!

Analisou cada detalhe e viu que é a hora de ter um ponto fixo para o seu negócio? Conte para nós a sua experiência!

ASSUNTOS

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.