Como abrir seu próprio restaurante

O ramo de alimentação é disputado, mas tem espaço para quem quer empreender devido à variedade de público e os diversos tipos de comidas
25 de julho de 2019LEITURA DE 14 MIN

Como todo empreendimento, abrir um restaurante demanda um plano de negócios. É preciso pesquisar o mercado, localização e concorrência, além de obter conhecimentos sobre administração de empresas. Também é preciso entender as normas exigidas pela fiscalização do ramo de alimentação e as licenças para abrir um restaurante.

Também não basta cozinhar bem para saber como abrir um restaurante de sucesso. Isso por que os clientes não buscam apenas boas refeições quando vão comer em um estabelecimento. Eles querem ser bem atendidos e ter um bom custo-benefício!

Antes de abrir um restaurante, é preciso tomar decisões como qual será o tipo de comida servida no estabelecimento e qual o melhor endereço para abrir esse negócio.

A culinária e o local irão definir todo o planejamento de abertura do local, que contará com o trabalho de outros profissionais. Um engenheiro e um arquiteto, por exemplo, são essenciais para você seguir as regras de construção de restaurantes.

Mesmo se encontrar um ponto já pronto para receber um negócio do ramo alimentício, esteja atento às regras do município. Isso inclui a permissão para a abertura de um negócio de comida em determinados locais.

Se você já tomou a decisão de empreender no ramo da alimentação ou quer saber mais sobre os modelos de negócio, veja as dicas de como abrir um restaurante!

Escolhendo o tipo de restaurante

Você deve estar se perguntando qual o primeiro passo para abrir um restaurante, certo? A primeira decisão a ser tomada na hora de montar um restaurante é qual o tipo de comida será servida.

Essa escolha irá definir todos os passos seguintes, até mesmo a localização. Os restaurantes self-service, por exemplo, costumam ter uma demanda maior em locais próximos a empresas.

Já os restaurantes à la carte, que trabalham com pratos montados e fixos no cardápio, funcionam bem para qualquer horário do dia. Mesmo assim, eles têm procura interessante à noite, quando os self-services normalmente não abrem — com exceção dos bufês.

Já os restaurantes típicos trabalham com cardápios de comidas regionais, como a culinária japonesa, brasileira, italiana, francesa, etc. Se essa for a escolha, fique ainda mais atento à concorrência e ao público-alvo. Regiões com vários estabelecimentos do mesmo tipo podem ter boas oportunidades de negócio, mas também pode estar saturada pelo excesso.

Abrir um restaurante delivery é uma opção para quem quer começar investindo pouco. Isso porque não existe preocupação ou gastos com o salão e com a recepção de clientes.

Se você está pensando em como abrir um restaurante com pouco dinheiro, vale usar a tecnologia a seu favor. Já pensou em como abrir um restaurante no iFood ou em usar aplicativos de entrega de comida? Esses apps fazem o cadastro de estabelecimentos e são boas opções para quem não contará com entregador próprio.

O Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) tem alguns guias de como montar um restaurante. Eles abordam tipos específicos, como restaurantes de caldos e saladas, espaços para rodízio de massas e estabelecimentos de comida chinesa.

Como escolher o endereço do restaurante

Onde abrir um restaurante também é uma decisão importantíssima para o sucesso do negócio. Endereços com boa movimentação de pedestres e carros são os melhores para o ramo de alimentação.

Mas também existem casos que dão certo mesmo em regiões com pouco comércio ou residências. Entre as duas opções, é preciso saber mudar as estratégias para atingir o público-alvo.

A localização também vai influenciar, ou deve ser influenciada, pelo público. Endereços próximos a empresas, por exemplo, vão atrair principalmente os trabalhadores em horário de almoço. Esses funcionários podem se tornar um público cativo do estabelecimento, mas consequentemente podem ter um gasto menor menor.

Se a ideia é empreender com um restaurante da chamada alta gastronomia, é importante se atentar à localização. Tenha certeza de que o público próximo poderá pagar por uma refeição.

Por outro lado, se o objetivo for abrir um restaurante popular ou servir pratos feitos (os famosos PFs) com preços acessíveis, não é preciso se instalar nos bairros mais nobres das cidades — onde os preços dos aluguéis para comércio costumam ser maiores.

Lembre-se que o custo mensal do aluguel deve estar dentro do planejamento financeiro do negócio. Garanta que ele é compatível com as previsões de lucro do restaurante!

Qual a estrutura necessária para um restaurante?

O que precisa para abrir um restaurante? Com o tipo do restaurante e a localização definidos, é hora de começar a botar a mão na massa em operações. A estrutura do estabelecimento vai influenciar diretamente no custo para abrir um restaurante. Portanto, planeje bem a compra de equipamentos da cozinha e de decoração.

Entre os itens básicos para a cozinha, ainda que seja para um restaurante pequeno, estão o fogão industrial, freezers e geladeiras, eletrodomésticos (como liquidificador e processadores de alimentos) e utensílios como panelas, talheres e panos. Para a estrutura em geral, vá atrás de cadeiras, mesas, recipientes para guardanapos, molhos e palitos de dente, etc.

A área administrativa também não pode ficar de fora. Materiais de escritório, computadores, caixas registradoras e os itens para estocar alimentos secos e congelados entram na conta. É importante ficar atento à qualidade e à capacidade dos equipamentos de um restaurante, porque eles terão grande influência na produção do negócio!

Itens decorativos também fazem parte da estrutura do negócio. Pensar em uma identidade para o restaurante é essencial para a experiência do cliente, que, como falamos, não costuma ir a um estabelecimento procurando apenas pela comida.

Se em um primeiro momento você não quiser se preocupar com a decoração do ambiente, certifique-se de ter um local limpo e sem muita poluição visual. Toalhas de mesa sem estampas, uniformes simples e limpos e uma boa iluminação podem ajudar a resolver a questão.

Como abrir um restaurante: os funcionários

Abrir um restaurante é escolher um negócio que vai mexer com o público final diretamente. Todas as preocupações com limpeza e higiene devem estar visíveis aos clientes — e essa é uma questão que deve ser passada aos funcionários. Para trabalhar com comida, é essencial ter as unhas limpas e os cabelos presos, por exemplo.

Na seleção de funcionários, também é preciso se certificar que as pessoas escolhidas combinam com a proposta do restaurante.

Se o seu estabelecimento é vegano ou vegetariano, por exemplo, a escolha do cozinheiro deve ser feita com base na habilidade do profissional de preparar pratos sem animais.

Questões técnicas, habilidades e experiências são fatores importantes na hora de traçar um perfil para a vaga que você precisa preencher.

Também lembre-se que o funcionário irá lidar diretamente com alimentos, caso seja o cozinheiro, ou com as pessoas, se for garçom, gerente ou o responsável pelo caixa.

Como administrar um restaurante

A gestão de um restaurante é a peça-chave de um negócio de sucesso. É fundamental para o futuro do empreendimento que o gestor tenha algum conhecimento em administração, ainda que não seja especialista.

Mesmo que a ideia de abrir um restaurante tenha partido de uma paixão ou dom para cozinhar, é importante ter uma formação básica em gestão. Alguns cursos online e gratuitos são boas opções para quem busca esse tipo de conhecimento. 

Isso porque boa parte do dia a dia de um restaurante não está relacionado à atuação do cozinheiro. Um dos passos fundamentais sobre como administrar um restaurante é escolher bons fornecedores, por exemplo.

Vale lembrar que as empresas que fornecem ingredientes são muito importantes para o bom andamento do restaurante. Atrasos e preços muito altos vão influenciar diretamente na produção.

Além disso, o controle do estoque é uma parte administrativa do restaurante que deve ser feita com conhecimento e técnica.

Matéria-prima alimentícia fora do prazo de validade ou mal estocada pode ser apreendida por órgãos como a Vigilância Sanitária do município. Isso pode trazer até mesmo prejuízos financeiros ao negócio, que corre o risco de pagar multas e perder licenças de funcionamento.

Garantindo uma excelente experiência

Um bom gestor também precisa ficar antenado às novidades do mercado. Afinal, como administrar um restaurante sem conhecer o seu ramo de atuação?

Buscar novos conhecimentos e técnicas é importante para o crescimento do negócio, assim como para conseguir conquistar novos clientes e fidelizar os antigos.

Lembre-se que um bom restaurante fica na memória dos consumidores não apenas pela refeição que ele teve, mas também pela maneira como ele foi atendido, por quanto ele pagou e, muitas vezes, até pelo momento que ele viveu com pessoas queridas.

Sentar-se à mesa é uma forma de criar e manter laços — e o seu negócio pode tornar essa experiência ainda melhor!

Já tem um restaurante e quer compartilhar dicas e experiências com quem está começando? Então deixe o seu comentário!

ASSUNTOS

Equipe Dono do Negócio

O Dono do Negócio é um blog feito pela SumUp para te ajudar a vender melhor.